MEU CÃO NÃO GOSTA DE PASSEAR – E AGORA?

Quem me acompanha sabe que acredito que pratica diária de exercício físico é o melhor remédio para o cão. Mas é comum eu receber relatos de cães que simplesmente não gostam de passear. O que fazer?

O exercício físico que pode ser até mesmo passear é o melhor remédio para cães (e para nós também): ajuda a perder peso, melhora a capacidade cardíaca e respiratória, evita problemas nas articulações e estimula a cognição (evitando o “Alzheimer Canino”). E a maioria dos cães adoram!

É só mostrar a coleira ou falar a palavra passear que 90% dos cães pulam, latem, correm de um lado para o outro demonstrando alegria por este momento.

Mas não é raro eu receber mensagem de proprietário relatando que o cão não demonstra nenhum prazer em sair. Tem casos que o cão foge e se esconde para não sair. Com isso é importante entendermos o que motiva cães não quererem passear.

Algumas doenças podem criar desconforto e gerar dor em caminhadas um pouco mais longas. E se o seu cão tem dor quando anda, é claro que ele não vai querer ir. Alguns sintomas de problemas cardiorrespiratórios, por exemplo, podem ser desconfortáveis no passeio (taquicardia, falta de ar, tontura). Problemas articulares podem gerar dor. Por isso a orientação é procurar um veterinário. Só ele pode avaliar a necessidade de uso de medicamento e orientar uma rotina de exercícios adequada para seu cão.

Mas nas minhas pesquisas, percebo que a maioria dos cães avesso a exercícios está acima do peso. Por isso o exercício pode ser um incomodo num primeiro momento. O problema é que se ele não se exercita, ele se torna obeso, aumentando a chance de doenças cardiorrespiratórias, problemas articulares e dificultando ainda mais os exercícios. É um ciclo vicioso sem fim.

A grosso modo, em cães com peso ideal conseguimos sentir as costelas com um leve apalpar e o término das costelas é evidente mesmo olhando a distância (veja na foto abaixo):

Atualmente a grande maioria dos cães está acima do peso. Por isso, quando vemos um cão com o peso ideal, acreditamos que ele está magro demais. De novo, a consulta com o veterinário é essencial para avaliar o peso e orientar quanto alimentação e rotinas de exercícios.

As fobias são muito comuns em cães que não gostam de passear. Geralmente são cães que passaram por um grande trauma e se assustam com barulho, muito movimento, muitas pessoas. Cães que são criados desde filhotes em pequenos apartamentos, longe de barulhos também tem grandes chances de desenvolver algum tipo de medo.

Neste caso, ir a parques mais calmos, e, se for preciso, passear com ele no colo sempre respeitando-o é a primeira dica. Levar os brinquedos que ele mais gosta e recompensá-lo quando conseguir sair do colo, quando conseguir andar um pouco e a cada vitória vai estimulá-lo a se desafiar cada vez mais.

Se você tem uma vida corrida e não consegue incluir esta rotina na sua agenda, contrate um adestrador ou um dog walker. O importante é criar o habito de passeios frequentes o mais breve possível. Cão que não se exercita fica mais doente, tem mais chance de se tornar obeso e tem uma vida mais breve.

Quer que o seu cão viva longos anos ao seu lado? Implemente hoje uma rotina de exercícios físicos!

Andre-Kater-Farmaceutico-OnlyVet-Farmacia-de-manipulação-veterinaria-Campinas

Autor: Dr. André Kater
Farmacêutico veterinário apaixonado por cães e gatos. Pai de cão (Thor) e gata (Zefa)

7 comentários em “MEU CÃO NÃO GOSTA DE PASSEAR – E AGORA?”

  1. Pingback: 5 DICAS PARA SEU CÃO VIVER MAIS

  2. Pingback: Você sabia que pets podem ter pressão alta?

  3. Pingback: Porque usar produtos manipulados em pets?

  4. Pingback: Problemas cardíacos em cães e gatos

  5. Pingback: Como cuidar de um animal idoso?

Deixe um comentário